Calorias não são todas iguais – Estudo recente do Dr. David Ludwig

Tradução interpretativa do texto: New major study: A calorie is not a calorie do Dr. Bret Scher:

Apesar da indústria de bebidas e comidas processadas nos querer fazer acreditar, calorias não são iguais.

Em um novo estudo de Harvard, mostrou-se que indivíduos numa dieta low carb (20% das calorias totais), queimam entre 209 e 278 calorias a mais por dia do que aqueles em uma dieta com alto carboidrato (60% total das calorias). Portanto, o tipo de calorias que consumimos realmente importa.

Esse não é o primeiro estudo que investiga esse tópico, mas aparentemente é o melhor.

O artigo em questão foi um ensaio clínico randomizado meticulosamente controlado, teve duração de 20 semanas. O impressionante desse estudo é que foi fornecida toda a alimentação para os participantes. Mais de 100 mil refeições e lanches foram distribuídos tendo um custo total de 12 milhões de dólares. Essa ação eliminou uma variável muito importante nos estudos nutricionais – se os sujeitos estudados realmente cumprem a dieta. Ficou demonstrado também o poder da filantropia e das parcerias que, deram incentivo para ciência de qualidade.

Na fase experimental, todos os sujeitos perderam a mesma quantidade de peso. Os participantes estavam randomizados em uma das três dietas: 20% carboidratos, 40% carboidratos ou 60% carboidratos, a quantidade de proteína foi fixada em 20%. Um aspecto importante, as calorias foram ajustadas para estabilizar e impedir perda de peso posterior, de modo que ficasse mais propenso observar que qualquer diferença em calorias não fosse pela perda de peso e sim pelo tipo de alimento consumido.

Após 5 meses, aqueles em dieta low carb aumentaram a sua taxa metabólica de repouso em 200 calorias/dia. Ao passo que o grupo high carb inicialmente teve queda na taxa metabólica de repouso, expondo uma clara diferença entre os grupos. Além disso, naqueles que tinham níveis de insulina basal mais altos, observou-se um aumento mais expressivo de 308 calorias na dieta low carb, sugerindo um subgrupo que podem beneficiar-se ainda mais da restrição de carboidratos.

Por que isso é importante? Porque demonstra que a sabedoria popular de comer menos, exercitar-se mais e contar calorias não é o melhor caminho para perder peso. Inúmeros estudos já demonstram uma perda de peso mais efetiva com uma dieta low carb comparada a dietas low fat. Agora estudos como esses nos ajudam a entender a razão.

Nossos corpos não são calorímetros vigiando quanto comemos e quanto queimamos. Na verdade, temos respostas hormonais complexas ao tipo de alimento que consumimos.  É hora de aceitar esse fato e livrar-se do obsoleto modelo de balanço calórico para uma perda de peso sustentável e de longo prazo.

Tradução por Rê Calixto.

Gostou? Inscreva-se na nossa lista de novidades!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: