emagrecimento inteligência emocional obesoemagrece

Conheça o Perigoso Determinismo Do Coach de Emagrecimento e Saiba Como Não Ser Vítima Dele – Parte I: Culpa e Falta de Empatia

Glauber Silva

 

Você já escutou alguém dizendo que a CULPA é sempre do gordo?

Você já escutou alguém dizendo que gordos são preguiçosos, gulosos e SEM FORÇA DE VONTADE?

Você já acreditou nessas afirmações e FICOU SE SENTINDO MAL por isso?

Bom, então você pode ser mais uma das vítimas do determinismo que é tão presente no mundo do emagrecimento e dietas.

Portanto, preste muita atenção neste texto, pois ele pode te ajudar a melhorar a sua relação com você mesmo, com a comida e com o processo de emagrecimento como um todo.


ATENÇÃO: antes de continuarmos, gostaria de deixar bem claro que este texto não é uma provocação barata aos coachs. Sei que existem muitos que fazem um bom trabalho! Entretanto, o que mais vemos na internet, principalmente nas rede sociais, são vários deles reproduzindo um discurso determinista. Seja o médico coach, o nutricionista coach, o personal trainer coach, o psicólogo coach, o blogueiro coach, o influenciador coach ou o coach apenas coach mesmo. E como em toda profissão ou carreira existem os bons e os ruins, é importante ficar esperto pra saber escolher aquele profissional que realmente irá te ajudar ao invés de te atrapalhar. Portanto, saiba que não tenho a intenção de demonizar ninguém em nenhuma área de atuação. Meu único objetivo é levantar uma reflexão saudável em torno desse assunto para que você, leitor, possa perceber determinados padrões presentes no discurso determinista que muitos coaches usam e como isso pode prejudicar a sua saúde emocional, a sua relação com a comida e o seu processo de emagrecimento.


Se você já tentou emagrecer alguma vez e começou a seguir pessoas que falam sobre o assunto em busca de motivação e inspiração, talvez já tenha sentido um certo desconforto ao ler os “incentivos” que algumas dessas pessoas, muitas delas coaches, compartilham.

Mas talvez você não tenha conseguido muito bem identificar o motivo desse desconforto, pois muitas vezes o discurso determinista, julgador e sem empatia se esconde atrás de sutilezas. E dessa forma fica difícil perceber que a pessoa no fundo no fundo está dizendo sempre o mais do mesmo: gordos são gordos porque possuem um problema moral no campo da preguiça, gula, desleixo e afins.

Não que você não tenha a sua responsabilidade, claro que tem!

Entretanto, não podemos ignorar o contexto das coisas e simplesmente sair por aí fazendo simplificações grosseiras e preconceituosas para tentar explicar porque pessoas gordas não conseguem emagrecer. Acontece que cada um tem uma relação diferente com a comida e o processo de emagrecimento por conta de construções sociais, culturais e principalmente emocionais.

E essas construções são extremamente variadas, pois cada um tem as próprias questões, mas muitos ignoram isso e é justamente aí que eu percebo que a falta de empatia no discurso do coach de emagrecimento aflora…

Muitos criam regras absolutas que segundo eles todos deveriam aplicar, como se fosse uma fórmula mesmo, mas desconsideram justamente essa individualidade que cada um de nós constrói ao longo da vida. Mas não estou dizendo aqui que fórmulas e metodologia não tem o seu valor, quero dizer que elas não são absolutas e nem sempre podem ser aplicadas igualmente para todas as pessoas.

Isso quer dizer que você vai ter que encontrar o seu caminho de acordo com a sua história e pode usar fórmulas e metodologias como ferramenta de apoio SIM, mas o grande problema pra mim e o que mais me incomoda é quando alguém diz que ou é 8 ou é 80 e que não existe um caminho do meio…

Ou você “pensa como um magro” ou você “pensa como um gordo” ou você come comida saudável ou você come lixo ou você é determinado ou você é um folgado.

Bom, a vida não é assim! Não dá pra ser o tempo todo uma coisa. Tem horas que você vai fazer “gordice” mesmo e tá tudo bem, isso não é um problema moral. Entretanto, muitos dos coachs de emagrecimento vão dar a entender que sim, essa é uma frouxidão moral!

E sabe porque essa culpabilização do gordo é tão comum? Falta de empatia…

Resumidamente, empatia é a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa. Então se o seu coach é uma pessoa que por exemplo deixa de comer coisas não saudáveis e segue uma alimentação super regrada de forma fácil pra ele, mas não consegue entender que pra você isso é difícil e que você precisa de umas escapadinhas eventuais da “dieta”, então ele não está conseguindo se colocar no seu lugar.

Ou seja, tá faltando empatia e muitas vezes sobrando culpa e julgamento!

Pode ser também que alguns digam, mesmo que sutilmente e com outras palavras, que se você quisesse realmente emagrecer você mudaria sua mentalidade, reconfiguraria o seu mindset ou reprogramaria o seu cérebro…

Geralmente eles até usam argumentos pautados em neurociência nesses casos, tudo pra te dizer que não existe um caminho do meio e que você tem que seguir a cartilha completa pra ter sucesso ou então terá sempre fracasso porque não existe essa de fazer do seu jeito, flexibilizar e adaptar. Afinal, tem que ser sempre do jeito determinista que o coach de emagrecimento determinou.

E aí se você não consegue a culpa é sua porque você tem um problema moral de falta de comprometimento, preguiça ou desleixo com a sua saúde. Mas na verdade tudo que você busca é um caminho do meio onde você consiga equilibrar saúde com prazer.

Será que isso é pedir demais!?

Não! Não é…

Mas infelizmente muitos coaches de emagrecimento vão te dizer que isso não é possível e que você precisa ser sim de determinado jeito, pois muitos deles simplesmente não conseguem se colocar no lugar de quem tem uma relação diferente com a comida, não conseguem entender o significado de determinados alimentos na sua vida e não conseguem te olhar sem um pré julgamento moral.

Sendo assim, dá próxima vez que se sentir mal com alguma “dica motivacional” de emagrecimento que você ler ou escutar por aí, pare por um minuto e pense se o discurso por trás dessa dica está impregnado com essa cultura de culpabilização e falta de empatia tão comum no mundo das dietas e emagrecimento.

Garanto que esse exercício irá fazer você desenvolver um bom filtro anti asneiras e esculhambação emocional gratuita! =)

“Tá Glauber! Legal, me identifico com isso que você tá falando, mas como vou saber que caminho seguir sem ninguém me dizendo o que devo fazer em cada passo!?”

Bom, o que eu defendo é que você busque liberdade e autonomia pra fazer escolhas inteligentes (que façam sentido pra você) por conta própria, para que assim você mesmo possa criar as suas próprias regras que te levarão até o equilíbrio que você tanto busca. E a melhor forma de se conseguir isso é através do conhecimento e principalmente através do autoconhecimento.

Mas sei que isso pode parecer complicado a primeiro momento e foi exatamente por isso que eu montei um curso introdutório sobre emagrecimento integral com 6 vídeo aulas 100% gratuitas que você pode assistir agora mesmo clicando AQUI, pois assim você já terá um bom ponto de partida para ir criando o seu próprio jeito de emagrecer se baseando em ciência, mas também sem ignorar os seus desejos, necessidades e individualidades.

E se você não se identificou com nada que eu disse, ficou balançando a cabeça enquanto lia o texto e resmungando pelo tanto de bobagens que eu escrevi… Ótimo também! Talvez você realmente prefira uma abordagem mais determinista e viva bem com isso. E tá tudo bem também! Se esse é o seu caso, saiba que não pretendo te convencer de nada, apenas desejo que você viva bem e feliz com isso, sério mesmo!

Mas se você se identificou e acha que é possível sim seguir um caminho do meio, me deixe saber aqui nos comentários deste post, ok!? Tô bem curioso e vou adorar saber o que você pensa a respeito desse assunto… 😉

 

Autor:

Glauber Silva – Obeso Emagrece

     

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: