alimentação coachdiva.diariopaleo vício

A comida que não conseguimos parar de comer!

Diva Osório

Já aconteceu com todos nós. Você come um salgadinho, uma pipoca, um pouquinho de chips de batata, e daqui a pouco, quando menos percebe, já está no último chips do pacote, na última pipoca do balde, e nem sentiu…

Isso nos causa uma sensação de fraqueza diante da comida. Nos sentimos inertes e por vezes até culpados. Não conseguimos então evitar os pensamentos: “O que há de errado comigo?” “Por que não consigo me controlar?”

Não tem NADA de errado com você! Nem com a sua força de vontade. Na verdade, é normal que você não consiga parar de comer certas coisas.

Há uma ciência, dedicada à criança, das comidas altamente saborosas, hiperpalatáveis e IRRESISTÍVEIS! São comidas especialmente desenvolvidas para atingir o seu centro de recompensa e prazer no cérebro. Direto do cérebro. Para a boca. Direto da boca. Para a barriga.

Como isso acontece?

A ativação de dopamina que temos quando comemos alimentos processados, açúcares, e alimentos altamente palatáveis, é similar à associada ao comportamento com uso de drogas. A indústria alimentícia manipula nossa ligação e conexão de dopamina, literalmente para nos viciar. Em comida. Comidas processadas são cientificamente desenvolvidas para serem irresistíveis e fáceis de consumir em quantidades imensas. Basicamente, se você não consegue parar de comê-las, a indústria fez o trabalho certo. Simples assim.

Você não é fraco por não conseguir se controlar. Não é só questão de força de vontade. Até o mais saudável dos homens se sente sem controle às vezes e pode perder o controle diante de comidas assim. Algumas comidas nos fazem sentir possuídos!

Imagina essa cena: você vai a um almoço da firma com a decisão de somente comer salada. Daí decide comer só um pouco do pão. Quando menos percebe, já está atacando vários salgadinhos, um prato de cookies e todos os docinhos da festa. Quando você decide provar uma colher de sorvete, de repente se pega raspando o fundo do pote.

As melhores intenções não são suficientes para te fazer parar e nem sempre é falta de força de vontade. A indústria dos alimentos processados está aí para isso: te fazer comer muito mais do que você quer e precisa. Comidas processadas modificam a estrutura original, textura, sabor e prazo de validade do alimento original. São deliciosas, nos sentimos imediatamente recompensados, é legal de comer e fácil de comer rápido. O que você comeria mais? Milho no sabugo ou um pacote de Cheetos?

A variedade e a mistura de sabores nos fazem comer mais. Misture pipoca salgada com doce de leite, leite em pó e paçoca para você ver!

Um exemplo claro disso foi quando Adam Rickman, apresentador do programa Man versus Food, do Travel Channel, foi participar de uma competição de quem comia mais sorvete.

Ele se joga com tudo. Mas logo, não aguentando comer mais sorvete, começa a passar mal. Você literalmente consegue ver ele ficar verde, porque não aguenta mais comer. O que ele faz?? Pede mais comida! Porém, uma comida diferente do que estava comendo. Ele pede um prato de batata frita bem salgada. Começa a comer as batatas e logo depois já está pronto para comer mais sorvete! E consegue terminar o pote inteiro dentro do tempo limite.

O que aconteceu?

Adam tinha chegado no ponto de fadiga do paladar e saciação total. Até algo tão gostoso como sorvete acaba se tornando insuportável e causa enjoo. Mas ao introduzir outra comida, com sabor, temperatura e textura diferentes, conseguiu terminar o sorvete. E as batatas. Você já sentiu que mesmo depois de comer muito consegue comer sobremesa, como se tivesse um “compartimento separado e especial” no seu estômago?

A ligação neural que o alimento faz com o nosso cérebro é muito poderosa. E libera uma cascada de hormônios que afeta nosso comportamento e emoções. A indústria alimentícia sabe disso. Estão no negócio de te vender comida e de te fazer querer sempre mais. Dessa forma, manipulam combinações irresistíveis. Essas comidas têm efeitos psicológicos sobre nós e trabalham no nosso sistema interno de dopamina para nos fazer comer mais e mais.

A indústria busca por 5 fatores, que tornam a comida processada irresistível:

  1. Calórica
  2. Altamente saborizada
  3. Imediatamente deliciosa – amor à 1ª mordida
  4. Fácil de comer
  5. Quase derrete na boca

Se você está contando com força de vontade para resistir, luta uma batalha perdida.

A solução não é força de vontade.

A solução é se educar, observar o seu relacionamento com a comida, e empregar estratégias que irão te colocar no controle.

 

Autora:

Diva Osório – Diário Paleo

 

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: