ortorexia plschutz

A busca pela alimentação saudável – nem sempre bom para você? (ortorexia)

Pedro Schütz

Há dois mil e quinhentos anos, o pai da medicina, Hipócrates declarou: “Que o seu remédio seja o seu alimento, e que o alimento seja o seu remédio”.

Claro, isso foi nos dias em que a comida era muito simples. Havia pouca interferência dos seres humanos além de caçar, colher, pegar ou preparar os alimentos naturais.

A comida há mais de 2000 anos era, evidentemente, uma parte vital da existência. Certamente não era o grande prazer que é hoje em dia.

Anúncios constantes de comida e programas de televisão elevando os chefs famosos ao status de “superstars” bombardeiam nosso mundo moderno.

Sem mencionar os alimentos fáceis de preparar rapidamente (processados e ultra-processados) que literalmente eliminam a experiência da preparação dos alimentos.

Comer saudável, logicamente, é bom para você! Mas existem os casos em que nem sempre isso é sinônimo de saudável. A busca por uma alimentação saudável pode estimular uma condição denominada ortorexia (nervosa).

É um termo psicológico para uma “obsessão doentia”, patológica até, por uma alimentação “limpa”. Literalmente significa “fixação na alimentação correta”, que pode levar ao isolamento social, distúrbios psicológicos e, algumas vezes, danos até físicos.

Ortorexia nervosa não é totalmente reconhecida, e muitas pessoas acreditam que isso é mais uma fobia do que uma desordem alimentar.

Algumas pessoas acreditam que a ortorexia nervosa ocorre devido ao medo de problemas “modernos”. Entre eles estão a doença da vaca louca, o uso de pesticidas na agricultura moderna, juntamente com antibióticos administrados ao gado e aves, alimentos geneticamente modificados e agricultura corporativa.

Muitas pessoas que entram no caminho escorregadio da ortorexia acreditam que tornar-se vegano e comer orgânico ajudará a prevenir a toxicidade do estilo de vida ocidental.

A Júci de Paula, uma das integrantes aqui do time Saúde Ancestral, já escreveu brilhantemente sobre o tema, e focou bastante seu comentário no que a indústria alimentícia quer que pensemos ser ortorexia.

Vale a pena ler:

(https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1012938302205509&set=gm.1226692837460642&type=3&theater&ifg=1).

Em um mundo moderno, onde a solução para a obesidade é a cirurgia bariátrica, em vez de mudanças drásticas no estilo de vida, precisamos revisar as questões mais profundas.

Na minha opinião, a maioria dos problemas em torno da comida, seja ortorexia ou não, é puramente uma manifestação de fatores emocionais muito mais profundos.

Somos todos a soma total de nossas várias experiências de vida, genética e criação.

Até que reconheçamos a razão pela qual temos qualquer obsessão, fobia, vício ou qualquer outro problema, nós humanos continuaremos a cometer os mesmos erros.

A famosa frase de Einstein se aplica: “não há sinal mais certo de insanidade do que fazer a mesma coisa repetidas vezes e esperar um resultado diferente”.

Em vez de procurar uma solução médica (medicamentosa) unicamente para o seu problema, ou começar outra dieta ou um programa alimentar bizarro, descubra a verdadeira causa do problema. Corrija a causa e inicie um padrão completamente diferente e mais saudável.

Dica: Coma comida de verdade, faça alguma atividade física, pegue sol, durma e seja feliz!

Até a próxima!

 

Autor:

Pedro Schütz – Ciência Schutz

   

Gostou? Inscreva-se na nossa lista de novidades!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: