coach felipe_tuono

O desafio de continuar

Felipe Tuono 

Todo início é autossuficiente.

A novidade alimenta seu próprio fogo.

Até quando? Por quê?

É sabido por todos nós que já iniciamos uma atividade física, um plano alimentar, um novo emprego, um novo hobby, etc., que no início aquilo é a coisa mais legal do mundo.

DO MUNDO.

Então também já deve ser do nosso conhecimento que, com o passar do tempo, passamos a notar os pormenores, os detalhes que tornam a prática da atividade não tão agradável assim e por vezes passam a tomar o lugar do entusiasmo do início. Como o brasileiro vem falando, pegamos um ranço daquela coisa.

Tenho conversado com muitas pessoas afirmando que não estão mais a fim, especificamente, de fazer dieta.

E são de fato pessoas com um perfil bem interessante e que seguem um determinado padrão de comportamento:

Conhecem dieta paleo, low carb e todo o conceito da comida de verdade;

Desfrutam dos benefícios da adesão destes conceitos e/ou estratégias;

Não obtém resultados como os vistos nas redes sociais e, acertadamente, procuram um(a) nutricionista;

Se deparam então com uma necessidade de atentar para as variáveis da nutrição: O QUE, QUANDO e QUANTO comer;

E é neste momento que ficam cansadas, desestimuladas.

Pois, acredito, é somente neste momento que se questionam sobre a variável mais importante: o PORQUÊ?

Eu sei que você já deve ter lido isso, mas é preciso que você tenha muito claro em sua mente o seu porquê, o seu propósito, a sua motivação, o seu motivo para a ação.

Gosto de usar exemplos extremos para nos dar certo choque de realidade:

Se fosse constatada a sua compatibilidade para doação de órgãos para a sua mãe e então você necessitasse passar por 3 meses de uma dieta limpa, somente com comida de verdade, variada, mas sem sem-vergonhices… você não seguiria?

Eu tenho certeza que sim. Pois o motivo, o propósito, o porquê é muito forte. Muito forte.

Se levarmos este pensamento para o início do texto, vemos que o motivo que a maioria das pessoas possui para começar algo não é tão forte a ponto de faze-las ir até o fim.

Muitos irão largar o esporte antes de pratica-lo da forma que gostariam, muitos irão se sentir insatisfeitos no emprego, muitos irão desistir do passatempo escolhido e muitos irão abandonar a dieta. Pois ela nasceu com forma de dieta (“isto não é para sempre. É até eu chegar lá.”), pronta para dar errado.

Fica o convite à reflexão: qual é o seu motivo para a ação?

O que você está disposta a fazer para atingir seu objetivo?

Do que você aceita abrir mão? Do que você não aceita abrir mão?

Você se imagina fazendo isto para sempre?

É importante lembrar que aquilo que as revistas e redes sociais mostram, em termos de estética, é apenas a ponta de um iceberg. Embaixo da água há muitas coisas envolvidas e, nem sempre, estaremos dispostos a passar por elas.

Mas se estivermos, devemos recordar sempre do propósito para perseverar com a certeza do sucesso.

 

Vou adorar saber o quanto e de que forma este artigo te ajudou. Não deixe de comentar.

Um grande abraço.

Felipe Tuono

 

Autor:

Felipe Tuono

 

Gostou? Inscreva-se na nossa lista de novidades!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: